ANTÔNIA LÚCIA PODERÁ TER MANDATO CASSADO PELO TRE

Posted on
  • 9 de outubro de 2011
  • by
  • ARTE É VIVER
  • in
  • Deputada Federal Antônia Lucia (PSC/AC)
    Em sessão ordinária que acontece às 15h00 desta quinta-feira (100, na sede do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), o s juízes que compõem o pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) se reunirão para julgar duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral impetradas pelo Ministério Público Eleitoral contra a deputada federal Antonia Lúcia (PSC), eleita em 2010.

    Na primeira ação o MPE acusa a parlamentar de captação ilícita de sufrágio – captação ou gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral – e pede a cassação de seu mandato.

    Na segunda ação, o MPE acusa Antonia Lúcia e seu marido, o também deputado federal Silas Câmara (PSC-AM), do crime de abuso de poder econômico durante as eleições de 2010, e pede a inelegibilidade do casal. O relator dos dois processos é o juiz eleitoral Marcelo Basseto.

    Entenda o caso

    Durante o processo eleitoral de 2010, por meio de interceptação telefônica autorizada pela justiça, a Polícia Federal obteve informações de que a então candidata do PSC havia montado um esquema de compra de votos para se eleger, contando com a quantia de mais de R$ 400 mil que teria sido arrecadada por meio de uma igreja evangélica na cidade amazonense de Boca do Acre, e que seria utilizada na compra de votos.

    A Polícia Federal montou uma operação em Rio Branco e conseguiu apreender o dinheiro quando este era transportado por familiares de Antonia Lúcia, que teve pedida a cassação de seu registro para concorrer ao pleito.

    Na oportunidade, ela negou a prática do crime, que segundo o Ministério Público Eleitoral teve a participação do deputado federal Silas Câmara, marido de Antonia Lúcia, cujo pedido de inelegibilidade será julgado hoje pelo TRE-AC. A sessão será presidida pelo desembargador Pedro Ranzi. (Antonio Kléber)

    Fonte: Jornal a Tribuna

    0 comentários:

    Postar um comentário

    ISSO É POLÍTICA DE VERDADE

     
    Balanço Geral (c) 2011