ENTREVISTA DE HILDEBRANDO PASCOAL IMPRESSIONA ACRIANOS

Posted on
  • 15 de novembro de 2010
  • by
  • ARTE É VIVER
  • in
  • Marcadores:
  • Ele continua o mesmo, Hildebrando Pascoal, se diz inocente, mataria Hugo se o encontrasse pela frente

    Em entrevista exclusiva ao jornalista Marcelo Rezende da Rede Record, na noite deste domingo 14, o ex deputado, ex coronel da Policia Militar do Acre, Hildebrando Pascoal, se disse inocente e vítima de uma armação da justiça acreana, mas jura que mataria Hugo [assassino de seu irmão] se o encontrasse pela frente.

    O crime da motosserra
    Preso a 11 anos e condenado ha mais de 106 anos de cadeia, Hildebrando disse que nunca matou ninguém, mas confessa que se chegasse a ficar frente a frente com o assassino de seu irmão Itamar Pascoal, o mataria com um tiro na cara.

    O ex-coronel contou ainda, que não teve participação na morte de Agilson Firmino, o Baiano [assassinado com os membros do corpo cortados, supostamente com uma motosserra] e disse que não foi essa a ferramenta usada para o crime. “Foi com um terçado e não uma motosserra. Quem cortou os braços e pernas do Baiano foi o Alípio Ferreira (ex-vereador), para tirar as algemas. Ele havia perdido as chaves” disse.
    Caixa dois no Tribunal de Justiça
    Segundo Hildebrando, foi condenado injustamente porque denunciou a existência de caixa dois no Tribunal de Justiça do Acre e aumento irregular de salários dos juízes. Para Hildebrando, o ex-presidente Gercino Silva e o desembargador Gersey Pacheco, após as denúncias feitas, deram início a um complô para incriminá-lo. “Eu não devo um dia de cadeia. Tudo que falaram de mim foi armação e deram o que a justiça chama de delação premiada para criminosos, afirmarem que muitos crimes era  de minha responsabilidade” se defende.

    Narcotraficante
    Questionado por Marcelo Rezende, sobre se ele tem ou teve envolvimento com o narcotráfico e de ter amigos bolivianos, Hildebrando se defendeu dizendo que “quando você vê na tv reportagens sobre narcotraficantes, o que se vê são mansões, e coisas de luxo, eu nunca tive envolvimento com narcotraficantes e não conheço nenhum boliviano. Se eu fosse narcotraficante eu era um homem rico. Hoje eu não tenho condições de pagar um advogado meu irmão” disse.

    José Hugo (assassino do irmão de Hildebrando)
    Para Hildebrando, ele não tinha interesse na morte de Baiano, e que seu principal alvo, seria o pistoleiro José Hugo, que matou no posto Paratí na Isaura Parente, seu irmão, Itamar Pascoal. “Eu não tinha interesse algum na morte do Baiano. Eu queria mesmo que ele revelasse onde era que o José Hugo estava escondido. Minha única participação nisso foi que eu fui até aquele galpão onde o Baiano foi morto, nada mais” alega.

    Cartazes oferecendo recompensa de até R$ 50 mil foram espalhados pelas cidades no Acre, para quem desse alguma informação ou pista sobre o paradeiro de José Hugo. Hildebrando ainda na entrevista, disse que sua intenção é matá-lo. “Se eu encontrasse com o José Hugo ele iria entrar na bala meu irmão” afimou.

    A Cadeia
    Mostrando todos os processos de que é acusado e os possíveis erros da justiça para incriminá-lo, Hildebrando volta a afirmar que foi vitima. Ainda durante o quadro do programa, o procurador Dr. Samy Barbosa do Ministério Público Estadual, em entrevista, afirma que não existem nenhum prova pericial contra Hildebrando.

    Hildebrando Pascoal, afirma que “para mim quem já foi condenado a 106 anos de cadeia, tanto faz puxar um ou cinqüenta anos” diz.


    Salomão Matos, da redação de ac24horas

    0 comentários:

    Postar um comentário

    ISSO É POLÍTICA DE VERDADE

     
    Balanço Geral (c) 2011